sexta-feira, 26 de julho de 2013

Oportunidade ou oportunismo?..

Os tempos eram dificeis. Não havia trabalho, não havia dinheiro e a comida começava a escassear. Estando casados há pouco tempo tinham uma decisão importante a tomar: ficar por Portugal ou tentar a sorte e emigrar. Ficar implicava uma vida sem possibilidades de grandes mudanças, de miséria, de sonhos desfeitos; emigrar, apesar de significar romper com as raizes, era também o caminho para novos horizontes e a possibilidade de uma vida melhor. Fizeram as malas e, no ano de 1934, partiram rumo à Inglaterra.

Joaquim, 36 anos, homem alto, cabelo escuro, pele calejada pelo trabalho e pelo sol, conseguiu arranjar trabalho na construção; Leonilde, 33 anos, mulher baixa, roliça, cabelos e olhos cor de azeitona, só ao fim de algum tempo é que conseguiu encontrar trabalho a limpar casas de pessoas da alta sociedade.

O tempo foi passando e a vida nem sempre lhes sorriu. O dinheiro continuava a não abundar, continuavam a ter que contar todas as semanas os tostões que sobravam. Tiveram um filho, tiveram uma filha, e cada vez mais era dificil sustentar 4 pessoas. Ela acabou por ficar sem trabalho e as discussões sobre a falta de dinheiro começaram. Acusações eram feitas sem serem devidamente refletidas, palavras eram lançadas com mais precisão do que balas. O casamento parecia estar a tomar um rumo em direção ao seu fim.

Mas a verdade é que, no fundo dos seus corações, o amor que os uniu desde a sua adolescência acabava por falar sempre mais alto que qualquer discussão e qualquer adversidade. Nunca desistiram deles, do seu casamento, do seu amor. 33 anos passaram e eles eram agora um casal de reformados que passeava descontraidamente e de mãos dadas pelas ruas de Londres, que se sentava nos jardins a dar migalhas de pão aos pombos e pássaros que tinham coragem suficiente para se aproximar deles.

Estavam na primavera de 1967, em mais um dos seus passeios pela tarde e a falar sobre o passado, o presente, o futuro, os filhos. Sentaram-se num banco, bem encostados um ao outro:

- Joaquim, já viste como o tempo passou?
- É verdade... Parece que foi ontem que viemos para aqui.
- Sim, tenho saudades do nosso Alentejo, sabes?
- Sei...
- Viemos para aqui a pensar que ia ser fácil e quase que íamos arruinando tudo..
- A vida tem destas coisas.
- Mas diz-me, o que achas que nos manteve juntos durante todos estes anos, mesmo quando tinha sido mais fácil cada um seguir o seu caminho?

Neste preciso momento, e antes do Joaquim ter tempo para responder, um homem que ia a passar por eles, de mãos nos bolsos e ar pensativo, ouviu única e exclusivamente a resposta de Joaquim.

- Oh Leonilde, is love!


E foi assim que, aquele homem de seu nome John Lennon, encontrou titulo para uma das músicas de maior sucesso de sempre dos Beatles!


18 comentários:

  1. Ahahah, já tinha ouvido esta ao Herman.
    Desculpa, não te quero tirar o mérito, nem estou a dizer que foste buscar a piada onde eu a ouvi. xD
    Aliás, o Herman só cantarolava a música e tu fazes uma piada. xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou sincero, se o herman tem uma piada sobre isto, desconhecia completamente.. o que me fez pensar nisto, foi o anuncio da optimus! :)

      Eliminar
  2. E o yellow submarine, foi composto quando se cruzaram com o Portas.
    :)

    ResponderEliminar
  3. Quando a Yoko soube disto, não gostou que ele tivesse olhado para a Leonilde e meteu-o fora da porta.. E ele então escreveu a "Woman"!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas a agradecer à Leonilde à mesma, certo? :)

      Eliminar
  4. é pah piadas à herman é k nao... engulo tudo menos cenas k m lembrem esse pateta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desconhecia totalmente que o Herman tivesse uma piada com isto...

      Eliminar
  5. Tenho uma dúvida em relação ao texto.

    "Neste preciso momento, e antes do Joaquim ter tempo para responder, um homem que ia a passar por eles, de mãos nos bolsos e ar pensativo, ouviu única e exclusivamente a resposta de Joaquim."

    Não acho coerente o seguimento de ideias entre o "antes de Joaquim ter tempo para responder" e o "ouviu única e exclusivamente". A ideia que me passa é que ele respondeu ainda antes de responder, estás a perceber? Mas também pode ser a minha interpretação que está errada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui também estou com a Lia. A historia está boa mas esta parte final deu-lhe ali uma facadita

      Eliminar
    2. Nada disso mulheres! Isto é duas ações em simultâneo..
      1ª ação - antes do Joaquim responder, o John estava a aproximar-se deles
      2ª ação - O john aproxima-se e passa por eles quando o Joaquim está a responder
      1ª ação - o joaquim responde e o john ouve.

      Vocês pah... uma coisa tão simples! :D

      Eliminar
    3. Mustachinho desculpa continuar a insistir. Tu não passas bem a ideia, porque se o homem está a passar por eles ANTES do Joaquim falar, ele não pode ouvir SÓ a resposta que ele dá, porque o Joaquim não pode falar e estar calado ao mesmo tempo (não, no sentido literal). Não consigo exprimir melhor a minha ideia, mas acho que a Liz percebe.

      Eliminar
  6. e com isto tudo fizeste-me lembrar que queria postar no meu blog a música Let it Be...
    lolol
    Thanks!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Epá, eu sou um gajo que mesmo sem saber estou sempre a ajduar! :D

      Eliminar
  7. Respostas
    1. :) Os portugueses sempre a dominarem! :D

      Eliminar
  8. Gosto de acreditar que tenha sido assim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora tens que nos contar como é que os inspiraste a fazer uma musica com o teu nome! :D

      Eliminar

Não é por nada, nem quero influenciar ninguém, mas diz que quem comentar neste blog, é uma pessoa espetacularmente espetacular!