quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Seleção Nacional ou Cristiano Ronaldo e os outros?

Quem aqui anda há algum tempo, talvez já se tenha apercebido que não falo sobre 3 temas: politica, tourada e futebol. Por opção e por achar que são temas que normalmente originam mais discussão do que conclusão (sabendo eu que as conclusões se tiram das discussões, exceção feita a estes assuntos). No entanto, já aqui falei sobre tourada uma vez e sobre politica uma vez. Uma única, primeira e última vez! Por isso, hoje calha a vez de falar sobre futebol, sendo que, tal como as outras, será a primeira, última e única vez em que vai acontecer.

Seleção Nacional ou Cristiano Ronaldo e os outros? Afinal, quem é que vai ao mundial do Brasil. É que na semana passada e ontem houve jogo de futebol, em que, apesar de se ver lá a bandeira de Portugal e a equipa estar identificada por POR, só se falava no Ronaldo, esquecendo por completo os outros jogadores que estavam lá dentro. Nem vou falar dos jornais desportivos que, para além de só se focarem num jogador, ainda se dão ao desplante de se "esquecerem" de colocar nas montagens que fazem, alguns jogadores (tipo A Bola, que na capa coloca 10 jogadores, "esquecendo-se" do Rui Patricio), mas isto já são outros futebois!

Pois que ontem, mais uma vez, a "Seleção" ficou resumida a um jogador, unica e exclusivamente a um jogador! Que importa se existem mais 10 jogadores em campo e um treinador a dar instruções e a fazer substituições se o "menino de ouro, prodigio dos céus e mares" empurrou a bola para dentro da baliza mais vezes que a outra equipa? Que importa se houve uma defesa consistente que evitou que os jogadores suecos conseguissem criar perigo se o "maior do mundo" marcou 3 golos? Que importa se o meio campo fez um trabalho fenomemal de troca de bola e fez assistências soberbas se o avançado rematou e acertou na baliza e o guarda-redes sueco não conseguiu defender? Mais do que "o que importa se?" é mesmo caso para dizer "o que é que isso interessa?" ou "eles estão lá é para jogarem para ele marcar!".

Não, não estão lá para isso, embora muia gente pense que sim. Todos os jogadores estão lá para jogarem para toda uma equipa, para um bem comum e não para que alguém marque muitos golos. E porque é que este alguém, Ronaldo, marca muitos golos? Uma rápida observação nos jogos e podemos ver que só ele é que remata! Mesmo quando outros jogadores estão em boa posição para o fazer, tendencialmente procuram o Ronaldo para lhe passarem a bola (exceção feita a Nani, que remata quando sente que tem oportunidade). Já o Ronaldo, dificilmente passa a bola a um parceiro que esteja em melhor posição do que ele, acabando por perder a bola ou, eventualmente, por marcar golo. E quando perde a bola ou o remate sai ao lado, é vê-lo a mandar vir com os outros que não se sabem posicionar (ainda ontem aconteceu).

Depois, o que me faz ainda mais comichão e me tira do sério, são as pessoas que, tal como a imprensa, só veem Ronaldo à frente e esquecem-se que ele sozinho não fazia nada! Uma passagem pelo Facebook, Twitter, Instagram, Blogs, tudo o que seja rede social, mostrava apenas uma coisa: fotos do Ronaldo com comentários que é o maior do mundo. Não se viu em lado nenhum, escrito fosse por quem fosse, que a aquela assistência para o terceiro golo, valeu 90% de toda a jogada, que o Bruno Alves ou o Pepe fizeram cortes cruciais e evitaram que os suecos rematassem, que o meio-campo trocou a bola entre eles de tal forma que os suecos pareciam baratas tontas. Ninguém! Nem uma alminha! E que tem a ousadia de comentar isso mesmo nos 32456 post sobre o menino, ainda é apelidado de maluco e que não vê as coisas e para ir adorar o Messi e blá blá blá ai de ti que ofendas o meu Cristianinho. Não lhe estou a tirar o valor, atenção! Se é bom jogador? É, sim senhor. Se é o melhor jogador do mundo? Não o sei avaliar, mas prefiro outros. Se é o melhor jogador da seleção? Uns jogos sim, outros jogos não.

Tudo isto, faz com que eu, atualmente, não goste da seleção de futebol e tenha gritado golo por duas vezes e tenha ficado triste por três vezes. Não é falta de patriotismo - se bem que isso não se vê pela nossa afinidade a uns quantos homens a correr atrás da bola -, é mesmo porque me causa algum asco e revolta, todo o mediatismo que se faz (desde imprensa, público, outros jogadores, Federação), em torno de um único jogador  que já tantas vezes falhou quando não o deveria fazer. Se ele é tão bom assim, se ele resolve tudo e mais alguma coisa, se é o melhor do mundo, haveria necessidade da seleção ter que disputar um play-off porque não conseguiu apuramento direto? Ou isso fica tudo esquecido quando lá acerta naquilo em que não deveria falhar? E não me venham cá com a história de que todos foram importantes, mas ele foi mais importante porque marcou os golos, porque eu volto a dizer que ele sem o trabalho que toda a equipa desenvolveu, não tinha feito nada, e que ninguém se lembrou dar crédito aos outros jogadores.

Dito isto, não apoio a Seleção Nacional, não faço questão de perder tempo a ver os jogos, se forem eliminados até vou sorrir e se ganharem o mundial não esperem ver-me a festejar. Quanto ao Ronaldo, não gosto dele, acho-o arrogante e a sua nova atitude de não responder a criticas a mim não me engana nem convence que seja mesmo assim (quando marcou o segundo golo era vê-lo a gritar "eu estou aqui"), e, para mim, não é o melhor jogador do mundo. É a minha opinião. Quem não gostar dela, ou diz-mo ou fique calado. Quem gostar dela, idem.

E, depois deste post, nunca mais o assunto futebol surgirá no meu blog.

5 comentários:

  1. Anónimo18:10:00

    Porra tinha consideração pela tua barba e pelo teu ar de intelectual "à l' outrance", mas andas-te a xibar ou tomas-te pepsi?

    FinKler

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que foi Pepsi a mais...
      Não me vou dar ao trabalho de provar a haters do Ronaldo, por A + B, porque é que ele é um fenómeno, como futebolista e como atleta. Mas percebendo de desporto em geral e de futebol em particular, bem como de psicologia, depressa se chega lá.

      Deixo só aqui um apontamento:
      " Se ele é tão bom assim, se ele resolve tudo e mais alguma coisa, se é o melhor do mundo, haveria necessidade da seleção ter que disputar um play-off porque não conseguiu apuramento direto?" - quando tens um dia de trabalho menos bom, isso significa que és mau profissional? Se fores um óptimo escritor, mas num dia menos bom escreveres um texto com meia dúzia de gralhas, isso faz de ti mau? Se fores um grande DJ mas de repente dás um prego, isso já te tira a credibilidade? Ah essa mania tão portuguesa de criticar quem está no topo... Mustache, existissem mais Ronaldos e Mourinhos nas várias áreas profissionais e Portugal andava para a frente mais depressa... Para além de que para mim o Ronaldo tem uma coisa que admiro muito: veio do NADA mas a convicção que seria GRANDE. E é grande. Porque trabalhou para isso. Fôssemos todos tão determinados e passaríamos certamente menos tempo a queixar-nos da vida (até contra mim falo).

      Eliminar
  2. E ninguém escreveu que se durante a merda da fase de apuramento a selecção tivesse jogado em condições e ficado em primeiro lugar do grupo, um grupo perfeitamente acessível se todos se esforçassem em vez de andar a mostrar os penteados novos e os brutos carros com que chegavam ao estágio diga-se, este fantasma do play-off nem sequer se colocava.. Mas pronto, vamos estar presentes no Mundial, temos uns meses para contruir uma equipa e deixarmos de ser um amontoado de estrelas e entretanto esqueceu-se que há vida para além disto!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, não havia necessidade nenhuma disto... Do play-off!

      Eliminar
  3. Eu seria tão insistente quanto o Alcides a chatear-te até te ouvir dizer Ronaldo is the best.

    https://www.youtube.com/watch?v=ZDAyQzwIZjE

    ResponderEliminar

Não é por nada, nem quero influenciar ninguém, mas diz que quem comentar neste blog, é uma pessoa espetacularmente espetacular!