quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Podia.

Podia falar sobre amor e o quanto estou apaixonado, o sorriso palerma no rosto, as borboletas que vivem no meu estômago (morrendo no suco gástrico mas renascendo tal como uma fénix), as saudades que aparecem mesmo sabendo que no final do dia vou estar com ela...

Podia falar de desejo e o quanto ela faz todo o meu corpo palpitar e crescer de excitação, da pele arrepiada e dos apetites vorazes que me assaltam quando a vejo a deambular pela casa...

Podia falar de sexo e o quanto nos entendemos debaixo dos lençóis, na cama, no sofá, no chão, no carro e onde quer que tenhamos vontade; dos orgasmos uns atrás dos outros, ora ela, ora eu, ora em simultâneo; do quanto gostamos de agradar um ao outro e que não existem tabus, mas só, e apenas, prazer...

Podia falar de felicidade e o quão grande é o meu grau dela, da facilidade que há nas conversas, na forma de estar e na compreensão mutua; dos projetos a dois que aparecem uns atrás dos outros ou dos planos que estão já em andamento...

Podia falar disto tudo muito mais em detalhe, mas em vez disso, digo-vos que estou numa casa vazia, sem poder sair de cá enquanto não chega a pessoa de quem estou à espera, cheio de vontade de cagar e sem papel higiénico comigo!


20 comentários:

  1. :)))

    Eu a ler e a pensar que te ia fazer um elogio :)

    Mas faço na mesma, muito bom! Tiveste piada :)

    Beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas podes fazer que eu não me importo.. :)

      Eu sou um gajo com piada! :D

      Beijinho

      Eliminar
  2. Vou ignorar o último parágrafo, e dar os sinceros parabéns por tudo o resto! Que dure :) You go, Musta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas, mas... vais ignorar porquê?

      Olha, vou agradecer.. :)

      Eliminar
  3. (tirando o último parágrafo) fico muito feliz por ti! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, o último parágrafo é mesmo triste... :(

      Eliminar
  4. Eu logo vi que era muita fruta!

    (Não torraste o miolo, espero. Felicidades)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ia dando em maluquinho.... é que a casa era grande, estava vazia e eu andava por lá sozinho e a pensar na sorte das pessoas que para lá vão...

      Eliminar
  5. e eu é que me encaminho para a outra "equipa"
    Faz-te Homem! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E fiz-me homem!
      Aguentei e só caguei em casa! :D

      Eliminar
  6. Porra, não um lençol por aí?
    Isto porque, como te gabas de tudo, também imagino que quando cagas, cagas em grande.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nada de nada, Snail...
      Ainda pensei em limpar-me aos boxers, mas depois lembrei-me que não os uso...
      Já entupi umas quantas sanitas... :)

      Eliminar
  7. Podia... mas não era a mesma coisa?

    ResponderEliminar
  8. Confirmo, vocês são mesmo doidos!

    ResponderEliminar
  9. Fosga-se! Até me assustei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Xeeeeenaaaa!!! :)
      Assustaste-te com o quê? :)

      Eliminar
  10. Oh, já me aconteceu e tb já relatei...o que vale é que há sempre revistas no WC que se lêem enquanto esperamos pelo próximo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ali não havia nada de nada!
      Casa completamente vazia.. E, eu, infelizmente, nunca ando com lenços de papel comigo..

      Eliminar

Não é por nada, nem quero influenciar ninguém, mas diz que quem comentar neste blog, é uma pessoa espetacularmente espetacular!