quinta-feira, 18 de junho de 2015

Um breve conceito de desilusão mútua..

Em plena fila de trânsito, estou no para/arranca com as janelas abertas e música de há 3 décadas a tocar, com o volume, talvez, mais alto que o recomendável. Nisto, enquanto toca uma de Led Zeppelin, do meu lado esquerdo, na mesma situação que eu - aquela do para/arranca -, vejo uma bela jovem no seu A1 branco, igualmente de janelas abertas. É no início de uma de Guns que os nossos olhares se cruzam. É num solo de Slash - aquele da chuva de Novembro - que trocamos sorrisos ao ver que a única forma do condutor de um carro elétrico andar, é saindo e empurrando-o até à tomada mais perto. Nisto, entram os The Eagles com o seu Hotel - aquele da Califórnia - e aquela batida tão característica. Reparo que ela movimenta o corpo ao ritmo dessa mesma batida. Entretanto entram as primeiras cordas e a sua cara enche-se de confusão. Quando a cantoria começa, a desilusão é mais que evidente naqueles lindos olhos castanhos. Olha para mim e diz, quando baixo o volume, "pensei que fosse kizomba..."
Sim, a desilusão é mútua.

5 comentários:

  1. Os amantes da Kizomba andam aí, em todo o lado, a atormentar-nos....

    ResponderEliminar
  2. Quem é que troca os grandes êxitos de sempre por Kizomba?!

    ResponderEliminar
  3. Talvez devesses ter começado a sussurrar: Então agora não me toca...

    ResponderEliminar
  4. WTF?!

    Isso não é uma desilusão, isso é uma alguidar de cubos de gelo seguido de um bidão de alcatrão liquido para a seguir ser agarrado e atirado para dentro de um camião cheio de penas!

    Só há uma altura em que a kizomba se torna vagamente aceitável! É quando...

    ...bem, é quando...

    ...tás a ver aquela altura em que...

    Esquece. Afinal não há altura alguma em que kizomba seja sequer um estilo musical!

    :)

    ResponderEliminar

Não é por nada, nem quero influenciar ninguém, mas diz que quem comentar neste blog, é uma pessoa espetacularmente espetacular!