terça-feira, 25 de junho de 2013

Almas..

Bem piquenas e piquenos, estão benzinhas/os?
E este calor? Vai lá, vai! Eu cá já estou a ansiar para que chegue de novo o inverno!
Odeio tempo quente, ainda para mais calor deste sem ventinho agradável, que me faz suar que nem um porco com o cio. Gosto mais do final do inverno, inicio do outono (não necessariamente por esta ordem).
Ora como podem ver, não tenho assunto nenhum, e como bom português que sou, falo do tempo!
Mas afinal até tenho um assunto para falar. Tenho visto por aí nos blogues da malta que persigo, muitas histórias de amores, amores eternos, paixões arrebatadores, fracassos amorosos, almas gémeas e o diabo a sete, e como aqui o Mustache, está com o tempo muito reduzido por causa de estudar para os exames, decidi fazer aqui um repost de um post meu do meu antigo blog, acerca deste mesmo assunto: as almas gémeas.
Isto foi escrito em 2010, e é provável que tenha erros, mas também não me dei ao trabalho de o corrigir (nem sequer reler, porque o sei quase de cor), e digo-vos já que a minha opinião ainda se mantém igual!
Espero que gostem! (Sim, já dantes eu escrevia muito!)


"Almas Gémeas

A busca destas, será talvez, o Santo Graal dos tempos modernos. A incessante e muitas vezes inglória tentativa de nos vermos lado a lado com alguém que nos compreende, alguém que nos apoia incondicionalmente, alguém com quem vamos passar toda a nossa curta existência num amor sem fim…

Mas será que existem realmente “almas gémeas”, e a existirem, será realmente esta a pessoa indicada para nós?

É certo que existem… Existem até a um qualquer fatídico acontecimento em que tudo o que sonhamos rui como um debilitado castelo de cartas, construído no quintal em dia de vento; existem durante a paixão do inicio de qualquer relação; existem quando na mais triste ocasião da nossa vida essa pessoa está lá a dar o ombro, e o outro, e todo o seu ser para nos apoiar; existem quando vivenciamos o dia mais maravilhoso da nossa vida e essa pessoa está de mãos dadas connosco…

Mas não serão estas “almas gémeas” uma ilusão, algo criado por nós para nos fazer acreditar que iremos viver felizes para sempre e que nunca estaremos sozinhos?!

Senão reparemos… Acreditamos piamente que uma pessoa é a nossa “alma gémea” porque essa pessoa nos diz que nos ama, porque nos apoia sempre, porque até casámos e tivemos uns filhos lindos, porque me leva a passear para onde mais gostaríamos de ir… e toda esta construção do castelo, nos faz acreditar que tem cada vez mais bases sólidas e um futuro… Mas, é então que vem o vento, e num momento de fraqueza, encontramos a nossa “alma gémea” com outra pessoa, e tudo se desmorona… e aí as “almas gémeas” deixam de existir. Deixamos de acreditar que podemos ser felizes e que não estaremos sozinhos quando dermos o ultimo suspiro… e tudo o que tínhamos como certo passa a dúvida… e nesta altura só temos duas opções, ou nos deixamos ficar nesta apatia ou partimos de novo na tal incessante busca pela nossa “alma gémea”…

Então outra pergunta se impõe, teremos só uma “alma gémea” ou teremos mais do que uma? Talvez nenhuma, e é nisto que acredito… Porque uma “alma gémea” supostamente é algo único, e que só se encontra uma vez na vida, e não algo que vamos tendo e trocando.

É certo que vemos muitos casais que estão juntos durante anos, viveram sempre juntos e irão morrer juntos, mas isto não quer dizer que fosse a pessoa certa para termos passado a nossa vida… se tivermos que abdicar de sonhos, de objectivos, de fantasias, ou se por uma imposição inconsciente “obrigamos” a outra pessoa a ser ela a abdicar, é certo que não foi uma vida vivida na sua plenitude. E tantas outras vezes o que nos mantém ao lado de uma pessoa não é um amor, mas um medo e uma incerteza de não conseguirmos encontrar outro alguém que queira estar connosco. Porque é tão mais fácil ficarmos no nosso porto seguro, do que subir para um barco e entrar mar dentro, com todas as adversidades que este nos impõe, à procura de novo porto seguro, correndo ainda o risco de não o avistarmos.

Mas indo mais fundo na expressão “almas gémeas”, esta palavra ‘gémeas’ remete-nos para alguém em tudo similar a nós, alguém com os mesmos gostos, com as mesmas ideias, as mesmas atitudes, com a mesma filosofia de vida?! Se assim for, ainda menos acredito que esta seja a pessoa indicada para nós… De que nos vale gostarmos de preto e branco e termos ao nosso lado alguém que também goste das mesmas cores, quanto muito conseguiríamos ter dias cinzentos, um pouco diferentes do habitual…. De que nos vale gostarmos de arroz e feijão e termos ao nosso lado alguém que goste do mesmo, iríamos comer sempre do mesmo, variando raramente o paladar… de que nos vale sermos uma pessoa séria e termos ao nosso lado alguém igualmente sério, quanto muito teríamos eternas conversas sem o mínimo de alegria... ou sermos muito divertidos e termos alguém ao nosso lado igualmente divertido, e basicamente passar a vida numa eterna palhaçada sem nos ralarmos muito com todas as coisas sérias da vida…

Não faz muito sentido, nem gosto sequer de pensar nesta visão tão limitadora e agonizante de uma vida a dois… prefiro antes o termo “cara metade”, que nos leva a outra visão mais animadora da vida.

“Cara metade” já não é aquela pessoa que é nossa gémea, mas sim, aquela pessoa que nos vai completar em tantos aspectos da nossa vida… alguém que gosta de vermelho e verde e azul, e com isso podemos passear em prados repletos de cores, navegar por entre os oceanos mais límpidos e observar os corais mais coloridos, voar pelos céus às costas dos pássaros que pincelam as nuvens de cores.. alguém que goste de batatas, cenoura, milho, e podermos ter todos os dias uma refeição diferente, apreciar cada sabor novo que só uma mesa repleta de iguarias nos pode proporcionar… alguém que seja sério quando nós somos divertidos e vice-versa, para desta forma conseguirmos conciliar a dureza que é a vida, com a diversão com que a tentamos viver…

Por tudo isto, talvez fosse melhor sairmos da ilusão da “alma gémea” que nos limita os passos, que nos impele num único sentido de busca, e abraçarmos outras perspectivas.

Acredito que seremos mais felizes com uma “alma complementar” (ou cara metade) de que com uma “alma gémea”, é nesta certeza que continuo esta minha demanda em busca do meu Santo Graal."

By: Eu (29 de julho 2010)

33 comentários:

  1. gémeos.. gosto :D, a minha posiçao favorita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não faço ideia de qual seja a posição dos gémeos.. lool explica aí, se faz favor.

      Eliminar
    2. as coisas k eu te ensino: http://everydaylifepontopt.blogspot.pt/2013/04/qual-e-o-teu-signo.html

      Eliminar
    3. hahahaha eu sou aquário, o mais fraquinho de todos! :(

      mas deliro com balança!

      Eliminar
    4. es aquario? e somos 2

      Eliminar
    5. Se disse que sou aquário, é porque sou.. de 23 janeiro! :D

      Eliminar
  2. Ora bem... cá estou eu! A ver se no meio do teu texto (como sempre) enorme, eu consigo dizer tudo o que me lembrei ao longo do mesmo, sem me esticar muito, e sem me perder no raciocínio.

    Ora portanto... Eu tenho (derivado de alguns livros que li), ao contrario da sociedade em geral, uma forma muito mais ampla de ver as "almas gémeas", do que simplesmente numa visão romântica e, como tal, acredito piamente que sim, podemos ter mais do que uma alma gémea - vou falar por mim, neste momento acredito com força que tenho duas almas gémeas: um namorado e uma amiga. (se quiseres, um dia posso indicar-te os livros em questão para tentares perceber este meu lado).
    Em relação ao que dizes de uma alma gémea o ser até ao momento em que vemos uma alma gémea noutra pessoa, discordo TOTALMENTE. Não concebo a ideia de achar que o meu namorado/marido é a minha alma gémea, mas dar aso a que afinal pode haver outro... Não me permito olhar para outro homem com algum tipo de "e se". [é pessoal... aceito que outras pessoas não pensem da mesma forma]
    E agora fala-te uma gémea: os gémeos - mesmo os verdadeiros - NÃO SÃO exactamente iguais. Eu e a minha irmã somos completamente diferentes, e não deixamos de ser gémeas por isso... Dai, digo-te que uma alma gémea não precisa de ser alguém igual a ti, basta ser sim, uma cara-metade (que não sei porque é que distinguiste, visto que são a mesma coisa, com nomes diferentes)!
    Acho que já disse tudo. Se me lembrar de mais alguma coisa, hei-de cá voltar xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dai, digo-te que uma alma gémea não precisa de ser alguém igual a ti, basta ser sim, uma cara-metade - concordo plenamente..
      um aparte: musta este blog ta a ficar mt lamechas, tens a certeza k nao é a tua irmã k vem praki escrever?

      Eliminar
    2. Olá Lia, estás aqui e estás muito bem! :D
      Faz como eu, tens um bloco e lapis, e vais apontando o que queres dizer, à medida que vais lendo! :D

      Podes indicar, terei todo o gosto em lê-los.

      Eu não disse vermos a nossa "alma gemea" noutra pessoa, disse vermos a nossa alma gemea com outra pessoa, tipo uma traição. É aí que ficamos a saber que afinal aquela pessoa não seria a certa, logo, não seria a nossa alma gemea. Sou como tu, se estou com uma pessoa, não consigo olhar para as outras e pensar que "se calhar com aquela seria mais feliz.."

      Eu sei que até os gemeos têm diferenças, tanto fisicas, como de personalidade. Mas se calhar, 90% das pessoas, associa gemeos a duas pessoas completamente iguais em tudo. Daí eu ter feito a comparação e ter dito que cara-metade me soa melhor. Nesta visão romântica que escrevi há 3 anos, fiz isso mesmo, falar em almas gemeas como duas pessoas completamente identicas, e depois nas caras-metade, como duas pessoas que se completam, quase como num puzzle.

      Eliminar
    3. Eve, já te respondi a isso com um post!

      Eliminar
    4. Eu percebi a distinção que fizeste entre alma gémea e cara metade. Só não concordo com ela, porque de uma forma romântica, alma gémea ou cara metade são exactamente a mesma coisa. [na minha opinião, claro]

      Eliminar
    5. Eu faço esta pequena distinção.
      Ainda bem que há opiniões diferentes. :)

      Vá, diz lá que livros são! :)

      Eliminar
    6. "Muitos corpos, uma só alma" e "Só o amor é real", de Brian Weiss. São livros que só é capaz de os ler, quem tiver a mente aberta para isso! Eu aconselho-os.

      Eliminar
    7. sabes kts posts leio por dia "óh mori"

      Eliminar
    8. Lia, ler o meu blog, também é preciso ter uma mente aberta! :D Mas vou acrescentar esses à lista.

      Eve, é o meu mais recente post: Lamechas é o carai..

      Eliminar
    9. escrevest dp de eu sair do trab, n tinha visto, vou ler

      Eliminar
    10. Sim, mustache, está bem... mas o que quis dizer é mente aberta para o tema.

      Eliminar
    11. Lia, não me leves a mal, mas já saquei os livros em formato pdf, em vez de os comprar... quando terminar os exames, vou lê-los! :D
      Eu tenho mente aberta para tudo... :)

      Eliminar
    12. LOL levo a mal o quê? Eu só li o primeiro em livro porque mo ofereceram. O segundo também o li em pdf. xD

      Eliminar
    13. Lia, Lia, Lia!!
      Lembrei-me.. se ainda não viste este filme, vê! Acho que vais gostar do tema abordado! :D

      The Master http://www.imdb.com/title/tt1560747/

      Eliminar
    14. Este fim de semana já trato disso ;)

      Eliminar
  3. O termo alma gémea é usado por acharem que é mais romântico, digo eu, porque alma, para quem acredita, cada um tem a sua. Não há ninguém com uma alma igual à nossa, por isso, essa expressão é inadequada. Pode ter gostos semelhantes, objetivos parecidos, mas nunca iguais aos nossos, até porque acho que isso seria falta de personalidade e até um bocado aborrecido. Não digo que deva ser totalmente oposta a nós, algo no meio, talvez :)

    Quanto ao resto, nisto dos amores, acho que há alguém algures neste mundo que é a nossa metade, podemos não a encontrar logo, ou demorar algum tempo, mas ela existe, pelo menos eu quero acreditar nisso, senão vou ser uma velha solteirona :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, tipo almas gémeas separadas à nascença e que um dia se irão reencontrar e bla bla bla. Acho que é nesse sentido.
      E o meu post, é no sentido de explicar que concordo mais com o termo "cara-metade", aquelas duas pessoas que se vão completar e encaixar na perfeição.

      Claro que sim Anokas, e se não o encontrares, não percas tempo a pensar nisso, vive a tua vida, vive os teus sonhos, e não te preocupes com ter que encontrar alguém, não faças disso o mote da tua vida. Até porque, quem sabe, podes já ter nascido completa, e não precisares de ninguém para seres 100% feliz. :)

      Eliminar
    2. Eu nasci completa, pelo menos até hoje não dei por falta de nada :P

      Sábio conselho senhor Mustache! :)

      Eliminar
    3. Olha, a Anokas a ser funny! :)

      A melhor coisa que podia ter acontecido na vossa vida, era conhecer-me! Agora que já me conhecem, a vossa vida é bem mais feliz! :p

      Eliminar
    4. Eu sou funny...quando quero! :)

      Convencido! :P

      Eliminar
  4. Isto está a ficar um blog sério. ahahah
    Bem, eu acredito em almas gémea. Não acredito é que uma relação seja melhor com a nossa alma gémea. Lá está, a cara-metade, a alma que nos complementa, faz muito mais sentido.
    Como no eletromagnetismo, cargas de sentidos opostos atraem-se. Cargas de sentidos idênticos, tipo a carga "alma-gémea", quando se juntam até fazem faísca. Aniquilam-se e aniquilam tudo à sua volta.

    Gostei do afirmativo do verbo ruir (rui), que um célebre "jornalista" da SIC (Paulo Camacho), há uns anos, conjugou como "roi".
    - O edifício "roi" sobre si próprio. Ahahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixa lá, que o proximo post já foi tudo menos serio! hehe

      é nesse mesmo sentido que falo em cara-metade. E esse exemplo do eletromagnetismo, foi muito bem pensado e ajuda a explicar a minha teoria.

      Opá, não sei se conjuguei bem o verbo ou não, mas pareceu-me que havia de ser assim! :D

      Eliminar
  5. Bem, alma gémea.....tuff job mate!

    Eu não quero uma alma gémea, não quero a minha versão com uma pilinha mas quero antes (tal como dizes) uma cara-metade, um partner in crime, o Clyde da minha Bonnie. Se temos várias almas gémeas? Não, pois não acredito nelas, mas podemos ter vários ameaços de cara metade, ou seja, ao longo da nossa vida iremos conhecer parceiros que, ao início, tudo tinham para ser o tal mas que depois revelaram "diferenças irreconsiliáveis" com a nossa personalidade, o que nos permitiu perceber o que não queremos naquele que será o mais que tudo mas que também terá mostrado qualidades que iremos prezar. O Eu também muda, o Eu também cresce e hoje vejo o quão diferente estou de há 4 anos atrás e de como me tinha espalhado ao comprido se tivesse ficado com aquela alma gémea. :)

    E pára de ser lamechas que este blog ainda tem tomates!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 102% de acordo com o que disseste.
      Ao longo da vida vamos conhecendo pessoas que poderão vir a ser a "tal". E só no final da nossa vida, é que temos a certeza que aquela pessoa, afinal, foi mesmo a certa, porque apesar de muitas brigas e momentos menos bons, temos 124anos e estamos juntos, de mãos dadas, a correr à beira-mar.

      E claro, o Eu também vai mudando, por isso, o que para nós é o conceito de "cara-metade" na adolescência, já não o é na fase adulto, e vai-se moldando de acordo com a nossa fase de vida.

      Já te respondi a isso dos tomates num post!

      Eliminar
  6. Se aparecesse em casa com uma versão de mim com pilinha, não sei se a minha mãe ia gostar muito da ideia!! lol
    "Alma gémea" e "cara metade" até podem ter significados diferentes, mas no contexto do amor não é suposto serem a mesma coisa? Aquela pessoa que nos completa, que nos atura as birras, que nos apoia mesmo sem estar de acordo connosco, enfim que nos ama mesmo com todos os defeitos do mundo não tem de ser igual a nós.. senão éramos todos clones! credo..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu expliquei a diferença, ou tentei explicar.
      Alma gémea: aquele que é igual a nós em tudo.
      Cara-metade: aquele que tem as partes que nós não temos.
      Mas isto do amor é tudo muito relativo, e uma pessoa pode ser muito feliz ao ter ao seu lado a sua versão mas com pila/pipi.

      Eliminar

Não é por nada, nem quero influenciar ninguém, mas diz que quem comentar neste blog, é uma pessoa espetacularmente espetacular!