quinta-feira, 7 de maio de 2015

Bullying é o caralho!

O que não falta por aí é gente que, desde tenra idade, tiveram uns pais a dizerem-lhes que o melhor era não fazerem isto ou aquilo. Que não valia a pena ter treinos de futebol porque era fraco das pernas, que não valia a pena ter aulas de dança porque tinha dois pés esquerdos, que não valia a pena estudar muito porque na família nunca ninguém terminou o 12º ano, que não valia a pena sonhar alto porque depois a queda é maior. E cresceram convictos que as coisas eram mesmo assim. Que uns estão talhados para o sucesso e que outros nascem, apenas, para um dia mais tarde morrerem. Com sorte, deixar alguma prole igualmente formatada para o sucesso da mediocridade. Hoje, vivem felizes da vida a toque de subsídios e clamam aos céus a sua pouca sorte e que os sortudos, aqueles que nasceram com o rabo virado para a lua, não sabem o que é sofrer.

Depois, há o inverso. Aqueles que, ainda na barriga das suas mães, já ouviam dizer que seriam o novo prodígio universal, enquanto eram embalados por Bach que saía dos headphones encostados ao umbigo. E enquanto foram crescendo, os seus queridos papás, tentando colmatar as suas falhas de adolescentes e vivendo os seus sonhos através deles, os incentivam a fazerem de tudo e ainda a ir à lua. Mais!, mais do que incentivar, aplaudem de pé todo e qualquer fracasso atingido, relembrando-lhes como eles são superdotados e que os outros é que não reconhecem o seu talento inato: serás um excelente pintor (mesmo que diga que juntar verde com amarelo dá castanho), serás um belíssimo escritor (mesmo que tenha 15 anos e esteja a terminar a 4ª classe), serás um cantor aclamado pelo mundo inteiro (mesmo que a criança tenha nascido muda). E crescem nesta ilusão que são mesmo bons, que todos os adoram, quando a realidade não podia ser mais oposta.

Por isso, é normal ver, nesses programas de procura de talentos, rapazes e raparigas a fazerem figuras, no mínimo, tristes. Não vale a pena estar com 'meias palavras' ou 'paninhos quentes', as figuras são mesmo ridículas e deploráveis. Em programas onde o talento que se procura é a voz, ou a capacidade para cantar, isto é ainda mais visível... e audível. Programas como o "Ídolos" tem a capacidade de mostrar todos aqueles meninos e meninas que cresceram com os paizinhos e mãezinhas a dizerem que "sim senhor, pareces um rouxinol!". E à primeira oportunidade, lá vão eles inscreverem-se porque "Tenho tudo para ser um ídolo.". É mentira, não tens. Não tens nem nunca tiveste. Sempre que a tua mãe te disse o contrário, foi o mesmo que te empurrar em direção ao precipício, que agora cais para que todo Portugal veja... e se ria enquanto cais desamparado.

Assim, da mesma forma que não têm o descernimento para perceber que não cantam um chavo, também não o têm para se lembrarem do que fizeram em edições anteriores a outros concorrentes como eles. Os outros da seção "os cromos". E se se riram das figuras dos outros, já não se conseguem rir das deles.

Isto tudo para falar da nova polémica que anda por aí. Que "ai meu deus" a SIC fez "bullying" a um miúdo que lá se apresentou para cantar e ser o novo ídolo pop rock português. Um miúdo que, para além de ter umas orelhas enormes, não sabia falar inglês. Sim, isso mesmo: não sabia falar inglês! No entanto, achava-se capaz de impressionar meio mundo. Claro que às pessoas-ofendidas-por-tudo-e-por-nada-de-hoje-em-dia a única coisa de que falam é da satirização que o programa lhe fez, aumentando-lhe as orelhas até tamanhos Babar (ou Dumbo, se assim o preferirem). Eu vi e ri-me. Ri-me a bom rir! Se já me tinha rido quando ele diz que não sabia falar inglês, quando vi as orelhas a ocuparem o meu ecrã de 46polegadas, ainda me ri mais. Da mesma forma que me rio quando os efeitos colocados pela produção são outros, sejam vidros a rachar ou paredes a cair. Mas as pessoas-ofendidas-por-tudo-e-por-nada-de-hoje-em-dia insistem no bullying, que o programa não pode fazer aquilo, que a criança vai ficar afetada para o resto da vida, que vai sofrer os horrores e as amarguras de ter sido rejeitado num programa onde, em primeiro e único lugar, nunca devia ter ido. E, quase de certeza (mas só na base do 'suponhamos'), que quando se inscrevem, assinam lá um documento a ceder os seus direitos de imagem, sejam eles bons ou maus. Por isso, não venham agora dizer que ele é um coitadinho e que a SIC é o capeta chifrudo. Se são pais, pensem bem antes de dizerem aos vossos filhos que eles são bons em alguma coisa em que são uma merda; se são jovens a quererem participar, olhem que às vezes - quase sempre - os vossos amigos têm razão.


Aqui está a foto e podem ver o video aqui.

3 comentários:

  1. Eu sempre defendi que a postura do Luis Jardim, quando lá andava, era a correcta.
    A verdade é que aquilo é um programa para procurar vozes. Consequentemente, 90% dos artistas em Portugal seriam rejeitados naquele programa, o que não seria de estranhar...
    ...e não só os de Portugal!

    Assim de repente, pessoas que não passariam num programa destes:

    Fish (dos Marilion - canta desafinado que dá dó)
    Madonna - Não canta um boi
    Rhianna - desafina que doi
    Roger Waters - Nunca afinou uma nota a cantar na vida dele

    E a lista só não continua porque hoje em dia há prodigios de tecnologia que fazem pessoal como a britney spears e o Usher cantar afinadíssimos...
    ...basta ter uns quantos euros para um bom processador vocal!

    Isto faz com que o programa, só por si, seja estúpido!

    Independentemente disso, a Rihanna, A Madonna, O Fish, O Roger Waters deram ao mundo musicas descartáveis mas maioritáriamente agradáveis ao ouvido nuns casos e obras primas noutros (O Misplaced Childwood de Marillion continua a ser um dos meus albuns preferidos e nem vale a pena falar na carreira dos Pink Floyd até ao The final Cut...
    ...Porque independentemente de cantarem bem ou não, têm carisma, alma e sentimento!
    O exemplo mais crasso disto talvez seja o Pedro Abrunhosa. Duvido que não fosse insultado por um juri num programa destes! E apesar de ele não cantar nadinha de nada, é um grande autor e interprete, além de ser um músico de excelência!

    Posto isto, concordo contigo. A malta convence-se de que sabe cantar porque é o maior do karaoke lá do bairro, mas depois chega ali e estampa-se! Por isso gostava tanto do Luis Jardim que, sem papas na língua dizia o que achava...
    ...mas tinha o conhecimento e autoridade para o dizer!
    E quem lá vai sabe ao que vai! Sem dúvida!

    Mas uma coisa é num contexto de um programa que procura cantores teres alguém a criticar duramente a tua voz, a tua postura enquanto cantas, a tua atitude...

    ...outra coisa é teres um programa que procura cantores a gozar com uma característica física tua, que é genética...
    ...e que nada tem a ver com a tua voz, atitude ou postura - ou seja, não tem nada a ver com o que está a concurso. Isso já acho despropositado e absolutamente desnecessário...

    Mas, claro, isto é a minha maneira de ver o mundo...

    :)

    ResponderEliminar
  2. Eu adoro é quando vem uma pata de dinossauro gigante esmagar o candidato. Lindo! :D

    (mas olha que, quanto ao exemplo que deste das orelhas à Babar, também acho que não havia necessidade...)

    ResponderEliminar
  3. Em parceria com a Google e com o Grupo VIP oferecemos telas mosquiteiras SP importadas dos estados unidos aos clientes que querem proteção e bem-estar para sua família, isto porque o produto não propaga chamas, fungos ou mofos, são telas de fácil limpeza e protegem sua família contra picadas de insetos, principalmente os mosquitos da dengue. Telas mosquiteiras em São Paulo, telas mosquiteiras campinas, telas mosquiteiras valinhos, telas mosquiteiras vinhedo, telas mosquiteiras granja vianna, telas mosquiteiras alphaville, telas mosquiteiras tamboré , telas mosquiteiras jundiai.

    telas mosquiteiras para idústrias de alimentos , telas mosquiteiras SP, telas mosquiteiras empresas químicas, telas mosquiteiras vinhedo, telas mosquiteiras granja vianna, telas mosquiteiras alphaville, telas mosquiteiras tamboré , telas mosquiteiras SP

    ResponderEliminar

Não é por nada, nem quero influenciar ninguém, mas diz que quem comentar neste blog, é uma pessoa espetacularmente espetacular!