segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Foi um ar que se lhe deu..

O fim de semana do dia dos namorados já passou. Para quem tem namorado/a, é aquele dia em que quase de certeza que se faz o amor. Para quem não tem, e se quiserem fazê-lo, o melhor é saírem de casa à procura disso. Foi o que eu fiz. Já tinha dado uma dica aos homens "casados", agora deixo uma dica aos homens solteiros. O melhor dia para arranjarem gaja é no dia dos namorados. Há sempre uma gaja disponível para ir com vocês para casa. Há sempre aquela gaja que terminou o namoro e que quer dar uma de raiva, há sempre aquela gaja que descobriu que o namorada a traiu e quer dar uma de vingança, há sempre aquela gaja que é a única solteira no grupo de amigos e quer dar uma de integração, há sempre aquele que, como tu, está encalhada e quer dar uma de solidariedade. Foi a pensar nisto - e a tentar redimir-me da última vez - que saí de casa rumo à conquista. E, tal como previsto, não foi dificil levar uma menina para minha casa.

Não vou entrar em detalhes, mas, felizmente, correu bastante melhor que da outra vez. Foi até já não conseguirmos mais e adormecermos de cansaço. Na manhã seguinte, acordo e ela ainda está a dormir a meu lado - já não seria a primeira a ir embora enquanto durmo. Decido sair da cama e preparar algo para comer e recuperarmos forças. Quando entro na cozinha, aquilo estava uma confusão, por isso, começo a arrumar tudo e a lavar a louça que se tinha acumulado. Feliz da vida como estava, começo a cantarolar e esqueço-me completamente que tinha gente em casa (falta de hábito). Pois que homem que é homem, faz coisas de homem, nomeadamente, arrota e peida-se. À grande! Sem pudores nem falsas modéstias. Estava eu portanto naquele mundo só meu, entre lavar um prato e um copo, quando liberto uma real flatulência. Daquelas em que um gajo levanta a perna e ainda fica a pensar se não terá borrado a cueca. E apanhei o susto da minha vida quando, depois do sonoro peido, ouço alguém a dizer "MAS QUE PORCO!!!". Olhei para o lado e vi-a à porta com cara de nojo, com cara de quem pisou um cagalhão acabado de fazer com uns sapatos novos. Fiquei sem reação enquanto ela me virou costas, foi buscar as coisas dela e saiu de casa sem me dizer mais nada. Sinceramente, depois da noite que tivemos, não pensei que ela fosse assim tão púdica, mas, olha, parece que foi um ar que se lhe deu.

1 comentário:

  1. Ó homem mas então tu arranjas gaja para o pinanço e espantas-a com um ar que se lhe deu....
    Pelo menos fizeste-me rir ;)

    ResponderEliminar

Não é por nada, nem quero influenciar ninguém, mas diz que quem comentar neste blog, é uma pessoa espetacularmente espetacular!