sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Destas coisas de emigrar..

Se há coisa que está no ADN português é a emigração. Seja porque assim o desejam, seja porque assim o são obrigados. A verdade é que desde há muito tempo que saímos deste nosso canto e rumamos a destinos mais prósperos. Claro que isto nem sempre corre bem. Algumas vezes, não muitas, vai-se ao engano, com os olhos encandeados de promessas de trabalho fácil e dinheiro sem fim. Também pode correr bem, e tirando um ou outro sacrifício, dá para fazer um bom pé de meia e, já em final de vida, voltar ao país que os viu nascer. Mas algumas não voltam, não porque lá quiseram ficar mas porque o destino se encarregou de os deixar para sempre em solo vizinho, mesmo que por debaixo dele. São os casos que nos deixam a pensar se valerá, ou não, ir lá para fora, deixando tudo e todos por cá. Esta semana, tivemos mais um caso destes. Um homem de 36 anos que seguiu rumo à Siria atrás do seu sonho. Durou 9 meses. Depois, uma explosão no seu local de trabalho, ceifou-lhe a vida. O facto de ele andar com uma metrelhadora e uma bazuca à cintura, certamente indica que ele fosse apenas um segurança.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não é por nada, nem quero influenciar ninguém, mas diz que quem comentar neste blog, é uma pessoa espetacularmente espetacular!