segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Obesidade e McDonald's..

Há coisa de 3 ou 4 anos, não me recordo bem, fui passar férias, com outros amigos, a casa de um amigo que vive em Portimão. Pelo caminho, e como a fome apertava, parámos no McDonald's de Beja. Depois de um amigo ter ido à casa de banho, diz-nos para olharmos, sem dar muitos nas vistas, para a mesa que estava ao pé da entrada para o WC. Pensámos logo que seria alguma gaja boa, mas o que vimos foi um homem com mais de 40 anos com 3 hamburgers à sua frente. Tudo normal, não fosse o homem ocupar duas cadeiras e pesar, sem certeza absoluta, mais de 150kgs. Era um óbvio caso de obesidade mórbida, ali, abandonada à sua sorte.
Agora recentemente, numa ida ao McDonald's voltei a ver pessoas com claro excesso de peso - e não falo de uns quilos a mais, falo de obesidade! - a enfiarem hamburgers e batatas fritas cobertas de ketchup e molho pela goela abaixo, a lamberem os dedos e quando se vão embora ainda estão a tirar a roupa presa nas pregas da barriga.

E eu pensei para comigo e verbalizei para quem me acompanhava que devia ser proibido certas pessoas comerem lá. Que os funcionários do McDonald's deviam poder dizer que não a pessoas com evidentes problemas de peso e, por conseguinte, problemas de saúde. Foi-me dito que isso não podia ser, que cada um é livre de fazer o que quiser e que cada um é responsável pela sua saúde, e que o que o MsDonald's devia fazer era ter avisos de que a sua comida não era aconselhada a pessoas com excesso de peso/problemas de saúde, mas que se a pessoa mesmo assim quisesse lá comer, que a teriam de servir. Argumentei que se fosse assim podiamos ver grávidas a andar de montanha russa, a fazer bungee jumping e outras coisas, mesmo sendo aconselhadas a não fazê-lo. A conversa continuou e nem eu nem a outra pessoa mudámos de opinião.

Toda a gente sabe que fumar faz mal, toda a gente sabe que fumar mata, toda a gente sabe que provoca cancro, que prejudica a sua saúde e a saúde dos que rodeiam o fumador. Toda a gente sabe isto e mesmo assim há pessoas que o decidem fazer. Nos Estados Unidos, um homem que fumava 3 maços de tabaco por dia morreu por causa de um cancro, contraído por fumar, claramente, em excesso. No entanto, a mulher do falecido decidiu processar a tabaqueira pela morte do marido, afirmando que não preveniram que podia morrer por fumar e exigindo uma quantidade imensa de doláres. Podem ler a noticia aqui.

Agora pergunto eu: e se um pessoa com obesidade mórbida, problemas de coração, sangue, o que seja, entra num estabelecimento do McDonald's, come umas batatas fritas tamanho XL e morre ali de enfarte, de quem é a culpa? Da pessoa que sabia que não podia comer aquilo, do estabelecimento que não avisou a pessoa sobre os malefícios da sua comida ou da pessoa que serviu a comida à pessoa? São situações que eu acho que deviam ser pensadas e analisadas tendo em conta o crescente número de pessoas com problema de peso, tanto adultos como crianças. A solução iria também levantar problemas sobre como decidir se se poderia servir ou não, mas eu pensei em duas ou três que poderiam evitar sequer que essas pessoas pudessem sequer entrar no estabelecimento.



15 comentários:

  1. Não sejas ridiculo, ok vou ser educada e digo antes;
    não sejas demagogo.
    O fast food faz mal a todos, TODOS, aos magros e aos gordos.
    É a comida em si que faz mal, não é o alvo da comida.

    A gordura que te prejudica mais é a gordura nas tuas arterias, a gordura invisivel, aquela que ninguem vê, não é a gordura nas tuas coxas.
    O problema surge quando as pessoas que têm gordura nas coxas, tambem têm gordura nas arterias, parte-se do principio que isso acontece automaticamente, mas não funciona assim, pode acontecer ou não, é ai que está a confusão.
    Não é á toa que se vê muita gente geneticamente magra, que come porcaria para xouxou e que tem um colesterol altissimo, e falo de gente magra e novinha a quem isso acontece (conheço varios exemplos pessoalmente).

    Estás a entrar num campo de discussão , que vale pela discussão em si, mas que não pode ser posto em pratica.
    Não só é discriminação pura e dura como tambem não faz sentido, porque se fossemos inspecionar as analises e o historial de familia (tanto o teu e dos teus amigos) , provavelmente alguns de voces seriam proibidos de entrar em qualquer Mc até aos resto dos vossos dias.

    E depois ? onde é que comeriam os maravilhosos McFlurry

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei que a comida faz mal a todos sem exceção.
      Também sei que a gordura que está nas artérias é a pior.
      Mais do que tudo, sei que seria muito dificil conseguir que isto fosse avante ou tivesse algum tipo de aceitação. Mas se pensarmos no tabaco, toda a gente sabia que matava, no entanto, só quando a malta começou a processar as tabaqueiras pela morte dos familiares, é que os maços começaram a ter avisos sobre os malefícios de fumar. É como tudo, enquanto fizer mal mas ninguém se mexer para o alterar, quem lucra com isso vai continuar a dormir descansadinho.

      Epá, acabar com os McFlurry é que não! :D

      Eliminar
  2. Anónimo22:07:00

    E está tudo dito no comentário acima!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então a minha resposta será a mesma do comentário acima. :)

      Eliminar
  3. A mim podem proibir-me à vontade.
    Só gosto do gelados mesmo!

    ResponderEliminar
  4. Cada um sabe de si. Acho que os adultos, se plenamente em posse das suas faculdades mentais, não podem ser impedidos de fazer seja o que for que os prejudique só a eles. Já em relação às crianças não penso bem assim. Mas, lá está, o que faz mal é o excesso. Não por comer uma vez por mês no Mac que se fica doente para o resto da vida. É tudo uma questão de hábitos e se a pessoa tem o hábito de comer ali, também em casa só vai comer porcaria, não há como evitar. Cada um sabe de si. Agora se os pais alimentam os filhos de uma forma totalmente desfavorável ao seu desenvolvimento saudável já acho que deve existir uma intervenção das autoridades competentes. Agora tomar conta de adultos? Não me parece.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que o grande problema é que cada vez mais se vê familias a irem jantar fora ao Mac. Porque é mais barato, porque é mais rápido, porque tem brinquedos, porque se tem a certeza que os miudos gostam e podem fazer barulho à vontade. E estes hábitos vão ficando, e a criança que hoje vai 1 vez por semana ao Mac, é o adolescente que vai muitas mais vezes durante a universidade e inicio de vida fora de casa dos pais e ganha esse hábito que, muito possivelmente, vai passar para os seus filhos.
      Mas eu sou o primeiro a sugerir Mac, vou lá muitas vezes, mas também sou uma pessoa que pratica exercicio e que tenta compensar com outra alimentação e temporadas maiores sem lá ir.
      Sei que não podemos controlar os adultos nem tomar conta deles, mas é uma pena que eles não o façam por si próprios..

      Eliminar
  5. Bigodes, guia-te pela iluminação de quem te acompanhava.
    Vivemos num país livre e como tal cada um pode optar comer o que bem entender. Quanto aos avisos de que falas, quer esses quer os de Desaconselhado (e não proibido) a grávidas são meramente para desresponsabilização da empresa prestadora de serviços mascarada de informação. Os maços de tabaco têm lá as frases-sensação e o pessoal não deixa de andar de cigarrinho na mão.
    O problema da questão que colocas é que os malefícios só aparecem a muito longo prazo...

    Da próxima vez que fores ao Mac, lembra-te que te faz mal e é contraditório com os treinos que andas a fazer para ficar fit :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só um aviso não chega para desresponsabilizar uma empresa. Ou, pelo menos, não deveria bastar.
      De qualquer forma, acredito que quando alguém vai onde trabalhas, que os tenhas de avisar sobre os maleficios de alguns medicamentos. Podiam perfeitamente ter um aviso a dizer que "alguns medicamentos podem ter efeitos secundários", e lavavam as mãos caso alguém tivesse um azar.

      Da próxima vez que for ao Mac, peço o do costume: McWrap, Big Mac menu grande, um McFlurry de M&M's e uma tartde de maça. E mesmo assim vou ficar fit! :D

      Eliminar
    2. Bigodes, todos os medicamentos têm reacções adversas e contra-indicações que estão patentes na bula. Lê quem quer, pergunta quem quer, toma quem quer.

      Gordura abdominal -> gordura nas artérias -> impotência. Considera-te avisado :p

      Eliminar
    3. Chatinha, isto também só serve para fazer xixi..

      Eliminar
  6. E sou (ainda) fumador - mas a deixar de fumar - e sempre o fiz com total consciência.
    A verdade é que a responsabilidade e a consciência têm de partir de cada um, porque cada um é responsável pelos seus actos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há várias formas de consciencializar as pessoas.. A verdade é que não podemos esperar que todas tenham o mesmo sentido de responsabilidade.
      Se alguma coisa tem de ser feita, acho que sim. Como? É uma pergunta de resposta muito dificil.

      Eliminar

Não é por nada, nem quero influenciar ninguém, mas diz que quem comentar neste blog, é uma pessoa espetacularmente espetacular!