quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Gosto mais de mamar do que ver outros a mamar, mesmo que sejam bebés..

Se está na moda os homens usarem barbas compridas, para algumas mulheres a moda é dar de mamar em locais públicos. A criancinha chora e a mãe saca logo da teta para a enfiar na boca da criança, não vá ela explodir se não mamar 10 segundos após começar o choro. E eu sou sincero, não me incomoda nada ver uma mulher a fazer topless, mas incomoda-me ver uma cabeça de uma criança a tapar-me a possibilidade de ver maminhas.

E, como dar de mamar na rua, tanto é moda como é polémico, já existe um blog/projeto em que mostram fotografias de mulheres a dar de mamar aos seus filhos, em vários sitios públicos. E o jornal online Observador fez uma reportagem sobre o tema, que podem ler na íntegra aqui. 

“Eu não escolho amamentar em público, o meu filho é que escolhe ter fome”. Catarina Beato (36 anos) é mãe de dois rapazes: o Gonçalo tem 11 anos e o Afonso três. (...) ainda hoje alimenta o Afonso e, quando calha, fá-lo na rua, à frente de quem passar — e de quem ficar a olhar. (...) O Afonso chorou da primeira vez que cortou o cabelo e a mãe, para o acalmar, deu de mamar no próprio estabelecimento. O gesto tornou-se regular." - Já estou mesmo a ver quando o Afonso, com 18 anos, estiver para perder a virgindade e estiver nervoso. A mãe aparece do nada e diz-lhe para ele mamar (nela) uns minutos até se acalmar e depois voltar à carga. Claro que a namorada vai achar aquilo normal. Mas se não achar, ela é que é a esquisita e não percebe que é um gesto natural.

“Se vamos à vacina, eu aviso com antecedência que posso ter de o alimentar. O mesmo acontece num jantar. Caso ele comece a ficar com sono, é provável que peça a maminha” - Eu faço o mesmo. Antes de ir onde quer que seja, aviso sempre com antecedência que posso tentar agarrar-me às mamas de alguém para me acalmar. Normalmente, dizem-me para não aparecer por lá.

"Se ao início tinha cuidados em tapar-se com um pano, agora Vanessa Rodrigues olha para o gesto com naturalidade e não compreende os comentários que vai ouvindo. “Já me aconteceu estar em cafés e o empregado vir perguntar-me se queria um espaço mais reservado. Acontece com alguma frequência e fico sempre atrapalhada com a situação. Sinto que estão a intrometer-se na intimidade que tenho com a minha filha e, ao mesmo tempo, sinto pena pelas pessoas que ficam constrangidas por isto”, conta." - Concordo com esta mãe. Também já me aconteceu estar em cafés, e começar na intimidade com uma gaja e vem logo o empregado perguntar se não queremos antes um quarto. Sinto que as pessoas estão a interferir no nosso amor e ainda ficam constrangidas e incomodadas por o mostrarmos onde quer que seja.

"Ainda assim, a mãe não vê mal nas mulheres que escolhem dar de mamar em locais públicos e diz que, em caso de necessidade, também o faria. Agora, em Londres, comenta que há imensos bebés e mulheres grávidas na rua, embora ainda não tenha visto ninguém a amamentar: “Mas, mesmo que visse, não ficaria a olhar. É uma coisa absolutamente normal." - Sempre ouvi dizer que Londres é uma cidade de um país do terceiro mundo e que não se adapta ao mundo moderno e real.

"Mas durante quanto tempo deve uma mãe amamentar o seu filho? Ana Jorge concorda com os conselhos da OMS. O leite materno deverá ser o único alimento da criança até esta completar seis meses. Depois, e até aos dois anos, deve servir de complemento numa dieta com outros alimentos não lácteos incluídos. Mas há muitas mulheres que ultrapassam a referida meta temporal. “Não vejo desvantagens”, esclarece Ana Jorge. “Mas do ponto de vista emocional existem correntes diversas. Depende muito da vontade da mulher. É uma decisão pessoal que deve ser tomada, considerando sempre uma relação saudável”. E quanto ao desmame? “É um processo natural que deve ser feito sem sofrimento de parte a parte." - Aqui é que está tudo. Não são as crianças que querem mamar e beber leite materno até lhes aparecerem os primeiros pintelhos. As mães é que querem dar de mamar à criança, mesmo que esta já não precise. Acredito que os laços mãe-filho/a sejam muito fortes e dificeis de começar a desatar, e que as mães o tentem fazer o mais tarde possivel, mas há limites.


Com isto tudo não quero dizer que sou contra as mulheres darem de mamar na rua. Apenas acho que o devem tentar fazer em locais mais reservados e não onde cada pessoa que passa tenha que o ver. Se acham que é um ato de amor e de intimidade com o bebé, então deviam "proteger-se" dos olhares de estranhos, sejam olhares de reprovação ou de "carinho". Da mesma forma que as pessoas reservam a sua intimidade para dentro das suas casas, o amamentar deveria ser visto da mesma forma. Apesar de algumas vezes a criança ter mesmo de mamar e estejam num local público, podem sempre resguardar-se um pouco, indo para uma zona mais recatada ou cobrindo a criança com uma toalha. Sei que um dia posso vir a ser pai. Sei que posso estar com a mãe do meu filho na rua e ele precisar de mamar, mas também sei que serei o primeiro a sugerir que ela cubra a criança enquanto mama.

10 comentários:

  1. Hás de perguntar à tua mãe como é que ela fazia. Calhando não era assim tão envergonhada. Queres que te diga verdadeiramente? As pessoas que passam por uma mulher que amamenta, estão-se nas tintas para as mamas dela. Vai por mim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é uma questão de ser ou não envergonhada, e eu disse que não tenho nada contra a mulher ter que dar de mamar na rua, desde que o faça de uma forma mais recatada. Se acham que é um ato tão intimo com o seu bebé, qual a necessidade de o mostrar a toda a gente?

      Eliminar
  2. Antiquado do cérebro, pá! ;p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não acho que seja... Acho que é mais uma questão de bom senso. Amamentar é uma coisa que diz respeito à mãe e ao bebé, por que é que o devem mostrar na rua como se fosse algo que merece ser partilhado por todos?
      E ainda ficarem ofendidas se entram num café e sacam da mama assim que se sentam e lhes pedirem se querem ir para uma zona mais privada?
      E olha que eu até sou um gajo que gosta muito de mamas! :D

      Eliminar
  3. Estou contigo Mustache.
    Amamentar é uma coisa intima e é belo que assim o seja.
    É muito saudavel para o bébé, quando for mae faço questão de o fazer (se poder, claro).
    Mas essa coisa de obrigar a população a ver mamas escancaradas no meio da rua é ridicula, uma falta de decoro tremenda.
    Eu não quero ver as mamas, pénis ou vaginas das pessoas na rua, não quero, e para alem de ser ilegal mostra tambem uma falta de bom senso.

    ps: já vi fazerem num casamento, naquelas mesas redondas, os convidados todos a comer, tudo formal, uma sacou da mama ali no meio, a mama bate na sopa, ela desvia a sopa e assim foi, tivemos que ver um espetaculo de mamas com sopa a serem sugadas
    Foi mau.
    Posso dizer que foi um constrangimento tremendo para todos os que estavam naquela mesa, calou-se tudo e ficou um silencio de morte.

    Mas a mãe, aposto que achou tudo muito bonito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei que muitas mulheres não se sentem constrangidas por fazê-lo, mas vivemos numa sociedade, isso quer dizer que também temos que pensar nos outros que nos rodeiam, e perceber que certas atitudes nossas podem incomodar outras pessoas. Tal como essa situação que descreveste e que tanto me fez rir! Mas acredito que na altura, todos tenham querido tudo menos rir.

      Eliminar
  4. https://www.youtube.com/watch?v=2-w_tQSbkFA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. hehehe sim, é mais ou menos isso, é.. :)

      Eliminar
  5. FilipaN10:43:00

    As mães que amamentam não têm a culpa que a sociedade ocidental tenha sexualizado as mamas. Noutros países as mamas à mostra são perfeitamente normais, e se vês um animal fêmea a dar de mamar não há pudores, então porque há-de ser anormal dar de mamar em público? É um gesto de alimentação, sem conotação sexual.
    Amamento há 3 meses e faço-o em público sem problemas. Por opção, costumo cobrir com um lenço/pano do bebé, porque senão o êxtase de ver as minhas alvas maminhas poria as pessoas a fazer fila e isso era um bocado chato. Mas por vezes o filhote lá agarra o pano com a mãozita e pumbas, fica tudo à mostra e tenho que lidar com as multidões desnorteadas.
    Sou sincera, nunca me fizeram nenhum comentário negativo nem pediram que me retirasse, já amamentei em jardins, esplanadas, restaurantes, sem problemas. Mas também acho que não dou demasiado nas vistas.
    Acho que é um direito que temos. Quanto às preferências pessoais de cada uma em relação à duração da amamentação, não posso comentar mas acho que a partir de uma certa altura já é mais mania da mãe do que necessidade do bebé. Eu planeio manter até aos 6-8 meses, se com o regresso ao trabalho não "secar" antes, mas vou iniciar já papinhas de fruta e vegetais aos 4 meses (que alternam com o leite materno ou as fórmulas de leite em pó no caso de não haver o primeiro). Apavora-me pensar em amamentar quando ele começar a ter dentes, por exemplo. Acho que foi óptimo poder fazê-lo, mas ter uma criança dependente da mama até aos 2-3 anos, pessoalmente é demais.

    De resto Mustache, só posso dizer que quando tiveres bebés és capaz de mudar um pouco de ideias, e vais prioritizar a alimentação dos teus filhos em relação a qualquer pudor social, no fundo até te vais esquecer disso :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que alegria receber um comentário teu! :)
      Mais uma vez, eu não sou contra. Apenas acho que as mães podiam ter um pouco mais de bom senso e não estar com a mama toda pendurada para fora. É como dizes, se tiver de ser, que seja, mas sem dar muito nas vistas (sabes o que é dar nas vistas, não sabes?! hahaha). Proteger o bebé e a mama não custa nada nem faz mal a ninguém. Não podemos só pensar em nós quando saímos à rua e damos de caras com a sociedade e as outras pessoas.
      Sobre a duração de amamentar, vê o video da Chata! :)

      Não vou mudar. Mesmo que precise de ser alimentado na rua ou num café ou numa repartição publica, tentarei sempre evitar ao máximo exposição desapropriada. ;)

      Eliminar

Não é por nada, nem quero influenciar ninguém, mas diz que quem comentar neste blog, é uma pessoa espetacularmente espetacular!