sexta-feira, 7 de junho de 2013

Post fantasma..

Tal como não conseguimos ver fantasmas - e este post, pelo menos logo assim de repente -, também na nossa vida temos muitas outras coisas que nos rodeiam e que os nossos olhos não detetam. São coisas que nos passam completamente ao lado, coisas que são importantes e que nem sequer nos apercebemos que elas estão ali, prontas a serem apanhadas, com um pequeno esticar do braço.

Não falo de cerejas, ou uvas, ou maçãs. Falo essencialmente de oportunidades. Todo o tipo de oportunidades: de meter conversa com aquela miuda gira (que até estava a olhar para nós), de aceitar uma proposta de trabalho, de ajudar um desconhecido, de beijar quem também nos quer beijar, de comprar aquela peça de roupa ou aquele artigo único, de dizer o que realmente queremos dizer.

Falo de todas estas oportunidades, mas perdidas. De todas as vezes que as desperdiçámos, que não as aproveitámos, que nos roçaram e não as sentimos sequer. Não que tenha sido algo prepositado, não foi. Simplesmente, e usando a analogia dos fantasmas, não as vimos. Ou se as vimos, ou sentimos, tivemos medo de ir atrás delas. Medo da desilusão, medo de não as conseguir alcançar, medo da rejeição, medo de ter medo!

O medo é talvez, o que mais altera o mundo. Altera igualmente as pessoas. O que são, o que sentem, o que pensam, a sua forma de agir. Deixa-as amorfas, trémulas, sem fala, estáticas. Paralisa-as de tal forma, que veem a oportunidade a passar à frente dos seus olhos, e são incapazes de se mexerem na sua direção.

Já perdi muitas oportunidades por causa deste medo que se apodera de nós e que quase nos transforma em fantasmas, em pessoas invisiveis, pessoas que passam despercebidas perante os olhares dos outros, pessoas incapazes do que quer que seja, até para salvar a própria vida. Mas cresci. E aprendi. Aprendi que tenho que ser mais forte, que tenho que encarar o medo de frente e a não desperdiçar as oportunidades, pareçam, ou não, impossiveis de alcançar.

Já tive medo do amor e perdi a oportunidade de ser feliz (ou mesmo que não o fosse ser, não a agarrei, e assim, realmente o saber).. já tive medo de falhar nos estudos, medo esse que me fez mesmo falhar.. já tive medo de ser rejeitado e não me inseri em grupos.. já tive tantos medos que me fizeram perder tanta coisa..

Este post é uma oportunidade de nos conhecermos todos um pouco melhor e, também, de falarmos um pouco sobre um assunto interessante. Será que a vais conseguir ver e aproveitar?
Quais são os medos que te deixam os pés colados ao chão?
Quais são as oportunidades que já perdeste e que ainda hoje pensas nelas?

PS: Se lês-te este post, não digas a ninguém como o fizeste, apenas comenta o que te apetecer!

75 comentários:

  1. Posso subscrever o parágrafo 5.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que durante o nosso crescimento, todos passamos por esta fase...

      Eliminar
  2. concordo plenamente contigo, hoje falaste muito bem, continua assim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. já vi que não leste nada! hahaha

      Eliminar
    2. pois nao, kd escrevi isto nao reparei k havia letras...lol

      Eliminar
  3. Por momentos pensei que tinhas cá postado um post só com o titulo, depois descobri que afinal não era assim :)

    Eu tenho muito medo da rejeição por isso nem dou muitas oportunidades de ser rejeitada, apesar de se calhar até não ser, mas só de pensar nisso já me faz dizer não a muita coisa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A intenção era mesmo essa.. parecer que o post não existia..

      Todos temos medo da rejeição. Acho que o truque é encarar a vida da seguinte forma: O não está sempre garantido, por isso vamos lá à procura do sim! :)

      Eliminar
  4. Este post vai ter muitos comentários musta, deixa ficar um ou dois dias, até porque está genial, habitual neste canto que acompanho com muito prazer. Acho que és o meu número um.
    Tenho tanto para dizer sobre o medo e as oportunidades que nem sei por onde começar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que esta ideia de colocar o post invisivel, resultou bem :)

      Eliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Se tiver algum erro perdoa-me estou no telemóvel e não é fácil :)

    ResponderEliminar
  7. Mustache, agora é que disseste tudo! Enquanto não vencermos esse sacaninha, vamos ter "problemas". Pessoalmente, o medo afecta-me mais a nível profissional...no campo pessoal, não há nada que me impeça de aproveitar as oportunidades que a vida me vai dando =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já sabes como é, aqui o Mustache, quando toca a assuntos serios, tem sempre uma boa opinião. :)

      O medo é a talvez, das armas mais utilizadas quer por governos, patrões, maridos/mulheres.. E há gente que o sabe usar tão bem! (mas no mau sentido)
      A nivel profissional, por exemplo, quantos patrões não usam o medo que as pessoas têm de ficar desempregadas, para baixar salários e condições?

      Acho que fazes muito bem, sempre que vejas uma oportunidade, agarra-te a ela! Mesmo que te escape, ao menos tentaste!

      Eliminar
  8. O medo, e as oportunidades desperdiçadas pelos outros também nos influenciam. O medo do meu pai perder o canhão que a minha mae é a todos os níveis, fez com que ele fizesse asneiras atrás de asneiras, inclusive criando medos nos filhos e oportunidades que nem chegaram a existir e que os levou por outros caminhos, diferentes.
    Aqui começa a minha saga. No que eu mais gosto, futebol, perdi mais oportunidades que o Cardoso no Benfica. Tive tudo em todos os escalões, convites deste e do outro, meteu selecção, meteu dirigentes do Sporting tudo o que possas imaginar. Desperdiçadas. Todas. Tudo porque nunca tive ninguém que soubesse do assunto e me mostrasse como se faz. Muitos, ainda hoje, olham para mim e me gritam: Burro! Ao contrário do que um mister me disse quando tinha 18 anos, Diogo nunca serás jogador porque és muito inteligente. Hoje percebo esta afirmação. Teria de ter sido mais maluco, muito mais. Medo!

    Nos estudos, sempre passei sem estudar. Entrei em contabilidade e essa falta de estudo não é tolerada na faculdade, após completar o primeiro ano, desisti. Voltei agora, onze anos depois.

    Juntei-me, comprei casa, num sítio especial, como nós. Tínhamos tudo, e talvez por isso cometi o maior dos erros, outra oportunidade. Desde 2009 que as coisas nunca mais foram as mesmas. Hoje, ela procura casa e eu ficarei num bunker qualquer.

    Talvez tivessem sido 30 anos deitados à rua, ou talvez não. Porque hoje jogo futebol com quem quero, com quem sorri para mim quando falho, com quem é humilde para pedir desculpa, com quem não é mau para o adversário mesmo que esse esteja para marcar golo. Não tivesse eu uma medalha de bom comportamento por nunca ter levado um amarelo na minha formação.
    Hoje olho para trás e ainda bem que escolhi este caminho. Adoro os meus amigos a minha pequena família, pai incluído, e um padrasto enorme, que é meu pai. Amo os meus cinco amigos e a vida, que mesmo pobre me dá muita riqueza.

    Afinal, nunca perdi uma única oportunidade.
    Mas tenho medo, isso tenho.

    Agora sinto-me nú.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que foi a primeira vez que perdi tempo a ler um comment teu! e sim valeu a pena "sentir-te" nú...

      Eliminar
    2. diogo? tu despiste-te para a pastelinho? e eu nao vi nada? tou a ver ke ela merece mais dedicação tua k nós...

      Eliminar
    3. Pastelinho... só para te informar que sou a madrinha (espanhola) do Diogo. Isso quer dizer que... este fim de semana vou passar na tua casa.

      Eliminar
    4. primeiro tou eu... antes do casamento tens 2 madrinhas p fazer a "rodagem"

      Eliminar
    5. Apenas elogiei a franqueza do homem... Calvin vem sozinha, já tenho o strapon cá em casa! Eve tb não precisas de convite!

      Eliminar
    6. é por isso k t adoro, 1.80.. com apetrecho montado... és o meu sonho

      Eliminar
    7. Tenho de passar na casa de banho primeiro.

      Eliminar
    8. Epá o coraçãozinho da foto fica para vocês! Mimam-me tanto ;)

      Eliminar
    9. tem d haver mt mimo p satisfazer 1.80.. somos gajas, compreendemos a necessidade de mimos

      Eliminar
    10. Se o comentário valeu a pena, que até nem acho que esteja bem escrito, foi pelo post do Musta. Esse sim valeu a pena. pelo conteúdo e pela apresentação.
      Casava com a Pastelinho só para vocês terem a madrinha à espanhola, com a condição de ficar registado, EM VIDEO.
      No dia seguinte era a festa de divórcio ok pastelinho?

      Eliminar
    11. ja tas a fugir c o rabo à seringa... diogo, videios tnh muitos.. sempre k m junto c a calvin fazemos um filme. mas é improprio p meninos

      Eliminar
    12. Posso dar-lhe um pontapé?

      Eliminar
    13. oh mori, nao estragues a pedicure

      Eliminar
    14. Calvin não percebi o que provocou essa vontade do pontapé.
      Eve, quem diz a verdade não merece a pica.

      Eliminar
    15. podia brincar tt c este comentário... mas dp o musta zanga-se e expulsa-me e eu ate gosto mt dele e do seu tasco

      Eliminar
    16. Não mereces a piça que tens não!!! Tou a ver tou...

      Meninas, madrinhas à espanhola comigo?!?! Penso que não seja preciso casar com ele, mas se fizerem questão, só mesmo pra depois no divórcio lhe mostrar o nosso video do que ele perdeu!

      Eliminar
    17. Não mereces a piça que tens não!!! Tou a ver tou... - pastelinho ia mesmo escrever isto, mas travei a tempo c cagufa do musta...

      Eliminar
    18. Sem medos, ele já me conhece a tromba se quiser que traga o chicote!

      Eliminar
    19. nao m fales em tromba k eu subo paredes....
      vou ter c a calvin á casa de banho

      Eliminar
    20. Infelizmente mencionei a minha face :P

      Eliminar
    21. Pastelinho, tu és linda!

      Eliminar
    22. Oh tão cutxi cutxi bilu bilu!

      ps já fiz a tranferência, mandei comprovativo por email :)

      Eliminar
    23. Sim, já recebi.

      Eu no final do mês, envio-te os aéreos por vires comentar o blog.

      Eliminar
    24. No final do mês...falta muito?!?! Isso é um grande compromisso entre nós pah

      Eliminar
    25. Posso abreviar o pagamento, se quiseres.. terei é que entregar o capital em pessoa..

      Eliminar
    26. Se puder fumar um cigarro e levar os peeptoes :P

      Vá ofende-me por ser gigante!

      Eliminar
    27. Mulheres altas a mim não me metem medo, e estou sempre disposto a um bom desafio..

      O fumar é que pronto, se tivesse muito feliz, até poderia passar...

      Eliminar
    28. Shiiiiiiiiiii pensar que me renegaste porque fumava e agora já dizes isso! Vai dormir que o teu mal é sono pah

      Patricia tu põe os olhos neste senhor!

      Eliminar
    29. O M bateu com a cabeça:)))
      Já releva os cigarros e tudo..
      Está cansado, com certeza. Não sabe o que diz:)

      Eliminar
    30. Ele apercebeu-se que uns simples cigarros não me retiram charme lololol

      Eliminar
    31. Nenhum, minha querida, nenhum:))
      Ele é um esquisito:))

      Eliminar
  9. musta, podes nao acreditar mas sou tao lerda k so li à 2ª... e foi tao profundo e bateu tt... k prefiro nao comentar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu percebi logo no outro comentário que não tinhas percebido o que se passava.. :)
      Só tenho pena que não comentes.. :(

      Eliminar
    2. ja chega d revelaçoes sentimentais por hoje.... preciso de brincar p eskecer os maus momentos, so assim sobrevivo a cada dia k passa

      Eliminar
  10. Eu já vinha toda contente a pensar que tinhas conseguido escrever um texto com menos de 30 palavras e pumba...

    O teu 5º parágrafo é tão EU...

    O meu maior medo é a Morte, pensar que amanhã não esteja aqui e como será a vida dos meus meninos! Já tive um episódio crucial mesmo à frente deles e não o desejo a ninguém!

    Oportunidades perdidas algumas! Mas não foram muito importantes, pois aquelas que o foram mesmo sabendo que ia cair, eu fui, caí e levantei!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que é normal teres esse medo. Compreende-se completamente.

      Mas enquanto fores aproveitando o que a vida te dá, ao lado deles e em felicidade, acho que não precisas de te preocupar! :)

      Eliminar
    2. pode ser que um dia eu te conte o porque de realmente ter que me preocupar ;)

      Eliminar
  11. Nunca antes tinha comentado, apesar de já te ler há algumas semanas, mas porque hoje estou inspirada, aqui vai: gostei muito deste texto. Fez-me pensar no quanto o medo nos paralisa os movimentos e deturpa a capacidade de raciocínio. No entanto, acredito que a partir do momento em que o aceitamos, devemos ir. Mesmo que seja com medo, que seja para ir. Porque é isso que nos determina a diferença entre o fracasso e os triunfos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Escritora, e bem vinda! :)

      Se formos a ver, muitos paises estão em guerra, muitas pessoas mal, tudo por causa do medo. Medo das represálias que possam sofrer, se agirem contra esse medo, numa tentativa de se libertarem dele.

      Antes de aceitar o medo, há que entender porque se tem esse medo. Depois de percebido, é encará-lo, enfrentá-lo e ultrapassá-lo! So assim, e como bem dizes, podemos separar os fracassos dos sucessos.

      Eliminar
  12. Gostei da associação de ideias: medo com coisas invisíveis, o medo do desconhecido :)

    O meu maior medo, e por muito cliché que isto possa parecer, é chegar a velha e ter a sensação de que não vivi o suficiente, de perceber que não vivi, apenas andei por cá. Como é que eu deixo a minha marca? Pois não sei.. até agora não descobri! Mas acordo muitas vezes a pensar que devia mudar tudo na minha vida...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E do post em branco? Diz lá que não foi aqui muitas ideias boas, todas juntas?! :D

      Acho que isso é um medo que afeta muita gente.
      Ok, eu vivi 90 anos, mas o que é que fiz com a minha vida? quem é que marquei? quem é que se vai lembrar de mim, quando eu for apenas pó?

      A vida é feita de mudanças, é um facto, mas a mudança também tem que ser feita no momento certo.. ou então não, e ir sem medo, na incerteza do futuro! :)

      Eliminar
  13. Pastelinho,
    Tenho que concordar com o que o Diogo comentou há uns dias atrás. Nós somos "manas" de barrigas diferentes:)

    M,
    Qt ao post em si. O meu maior medo é o próprio medo em si. O medo de morrer, o medo que tive de morrer no parto, o medo de não estar cá para ver o meu Pipoco Mais Doce crescer, o medo que tive em 2009 qd entrei em coma devido a uma negligência médica, e pensar que ele só tinha 18 meses e chorava cada vez que me vía naquela cama de hospital, o medo de me tornar um vegetal e ficar incapacitada de tomar decisões.
    Medo de tomar decisões erradas, e prejudicar alguém com as mesmas.
    O medo de perder os meus pais, que foram, são e serão smp o meu pilar, que sem eles não sou nada.
    O medo que me assola por ser só uma partícula neste universo que está revoltado e virado ao contrário, e acima de tudo, neste momento, a minha vida profissional que está de pernas para o ar, e sem solução à vista.
    E tenho um medo terrível de voltar a sofrer por amor, de me entregar, de deixar entrar alguém na minha vida e magoar-me. A mim e ao meu filho.
    Qd estamos sózinhos, as atitudes que temos coaduna-se com isso mesmo, só temos de pensar em nós. Quando as coisas mudam e somos responsáveis por outro ser, por alguém que é nosso, que saíu de dentro de nós, é tão mais difícil gerir emoções.
    Enfim, acho que já me alonguei demais, e acabei de me "despir" aqui, de cara exposta e sem vergonha.
    Bjo e bom fds a tds.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como boa mana que sou, eu "dispo-me" igualmente contigo!
      Em 2009, tive um AVC em que só tive a minha B. na altura com 11 anos para me socorrer!

      Deixei de ter medo de viver, aprendi apenas a apreciar pequenas coisas que antes não dava importância :)

      Eliminar
    2. Dasse...Em 2009 tb?
      Que bom que correu bem, e o susto que a B. deve ter apanhado.
      Manda-lhe 2 beijinhos cheios de orgulho da "tia" e do meu G.
      Eu tb mudei a minha maneira de pensar, passei a viver só o hoje sem pensar no amanhã!

      Eliminar
    3. Apercebi-me do que ia passar e optei por escolher a B. e espantar o D. com 7 para a minha mãe! A B. foi uma gigante, e eu apenas tive o cuidado de não me deixar ir, enquanto não chegou socorro! Foram quase 5 semanas sem os ver :(

      Eliminar
    4. :(
      É inacreditável a força que temos, sem o saber, qd somos mães, não é?
      É qq coisa de extraordinário, uma força do universo que nem sabemos de ondevem, mas que está lá:))
      Já gosto desses putos e ainda nem os vi:))))

      Eliminar
    5. A tua "sobrinha" já te ganha em altura! ahahaha

      Eliminar
    6. Ah pois é:((
      Mas eu posso usar Pumps e ela ainda não:)))
      Recuso-me a calçar os meus All Stars ao pé dela:))

      Eliminar
    7. Em festas já usa os meus! queres que te mande pro "méle" uma foto nossa?!

      Eliminar
    8. Patricia, são todos medos compreensiveis. Há aqueles medos que as pessoas têm, sem grande lógica, e que as fazem sofrer estupidamente. Os teus não o são.

      O que passaste após a cirurgia, o estares "sozinha" com o teu filho, faz com que tenhas medo que ele fique sem ti, e que alguém entre na vossa vida, e mais do que a ti, magoe o teu filho.

      Os teus medos, podem, apesar de tudo, ser algo que te vai ajudar a evitar mais dores, mais sofrimento, mais desgostos. Só irás avançar com a certeza de que é aquilo que queres, que é o melhor para ti, que é o melhor para o teu filho!

      Não tenho filhos, mas penso que sejam a prioridade de uma mãe que os ama e que fará tudo para os proteger.

      E obrigado por teres partilhado os teus medos. :)

      Eliminar
    9. M,
      Tão querido e bem mandado que tu és:)))
      Desculpa, o meu palavrão num comentário acima. Foi sem intenção:-p

      Eliminar
  14. Em primeiro lugar vou-me chibar sobre o modo como consegui ler este post. Não vou nada. ahahah

    Sobre o medo, ou os medos que nos impedem de...
    Bom, não me parece que o medo seja algo de pernicioso na nossa maneira de encarar a vida e de agarrar oportunidades. Em determinadas ocasiões pode acontecer que o seja, mas muitas mais vezes é o medo que nos salva.
    O medo guarda a vinha.
    É o medo que faz disparar o stress quando precisamos dele. Sim, também o stress não é aquele bicho mau que só serve para "arrebentar" com o miocárdio, ou mandar o pessoal para o psiquiatra. O medo e o stress são os grandes aliados que nos fazem ponderar sobre o perigo. E se algumas vezes nos impedem de tomar boas decisões, muitas mais nos salvam de decisões fatais.
    Quando se fala de medo, lembro-me sempre duma história verídica, passada com um amigo agraciado com a Cruz de Guerra por atos heroicos na guerra do ultramar. História que vem confirmar a opinião de que um herói não é mais do que um cobarde que fugiu para a frente.
    O pelotão daquele meu amigo foi apanhado numa emboscada quando atravessavam um rio a vau. Ao fim de seis horas debaixo de fogo a ver amigos e companheiros a morrer, o tipo só viu uma saída: correr em direção a uma das margens, a disparar tudo o que tinha no carregador e a sua ação despoletou uma reação dos camaradas que o seguiram. Foi o medo que o levou a tomar aquela decisão. Sem medo, teriam morrido todos.
    Correu bem, recebeu a Cruz de Guerra. Se tivesse corrido mal, era encaixotado sem honra nem glória, por ter fugido e abandonado os camaradas.
    O medo é uma reação natural. Por isso é que nunca tive medo de ter medo. Tenho medo é de gajos maricas que têm “receio”, mas nunca tiveram medo. São os primeiros a borrarem a cueca. Ahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E pronto, agora já me estragaste a segunda parte do post, onde ia falar que o medo tinha cosias boas.. é o medo que nos faz olhar para ambos os lados da estrada, antes de a atravessar.

      Contaste uma história muito boa, e verdadeira! O medo fez mesmo dele um "herói"!

      E sim, às vezes os mais maus, os "joãos sem medo" são mesmo os primeiros a cagarem-se todos e a fugirem! hehe

      Eliminar
  15. Como não me sinto particularmente inspirado para comentar, não vou falar dos meus medos, vou "apenas" dizer que gostei do post. Um post sério e que fez todo o sentido. Parabéns Bigodes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muchas gracias Roger!

      Às vezes sabe bem escrever coisas mais sérias :)

      Eliminar
  16. tema este super interessante lol
    bjs*

    http://se-tu-saltas-eu-salto.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  17. só mais uma coisa. Medos todos nos temos os nossos, temos só que aprender a ultrapassa-los.

    BJs*

    http://se-tu-saltas-eu-salto.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, depois de percebermos o porquê de termos esse medo, só nos resta mesmo aprender a enfretá-lo e a derrubá-lo! :)

      bjs**

      Eliminar
  18. O Quimbé http://www.quimbe.com/ anda a ver se te tira o título!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é pah!! No outro dia acho que o vi na tv com um mustache como o meu!!

      E hoje o Rui Unas está com umas calças verdes iguais às minhas!!

      Eu realmente, sou mesmo um gajo que instala as modas!

      Eliminar

Não é por nada, nem quero influenciar ninguém, mas diz que quem comentar neste blog, é uma pessoa espetacularmente espetacular!